COMISSÃO DE HONRA

António Costa
Presidente da Câmara Municipal de Lisboa

Rui Miranda Julião
Diretor Cliníco dos Serviços Sociais da Câmara Municipal de Lisboa

Luísa Monteiro
SPORL / GRISI

Rui Nunes
Widex

ORADORES

     Rui Pinheiro nasceu ouvinte e ficou surdo a um mês de fazer quatro anos. A opção por uma estratégia de aprendizagem da leitura e da escrita   imediatas para continuar a aquisição da Língua Portuguesa (LP) por outras vias deu frutos galopantes: aos cinco anos já acompanhava as rápidas legendas na televisão e aos seis, enquanto os colegas se iniciavam na leitura, o Rui iniciava-se na programação de computadores. Findo o liceu, sempre integrado no ensino regular e seguindo a matéria quase exclusivamente pelos livros, ingressou no Instituto Superior Técnico, onde terminou  a Licenciatura em Engenharia de Informática e Computadores em 2003, com estágio na Safira Consultadoria Informática, onde evoluiu as suas competências de programador durante 12 anos, atingindo o cargo de coordenador técnico de unidade de negócio. Este ano, fundou nova empresa na área, a Together, juntamente com mais três sócios na qual excerce o cargo de Diretor Técnico. Paralelamente, integrou-se também na Comunidade Surda em 2001, levado pela curiosidade em encontrar outros iguais. Torna-se fluente na Língua Gestual Portuguesa, participa em intercâmbios e em conferências (algumas como orador) e em 2004 funda a Surd’Universo, com três sócios da Comunidade Surda, dedicada à publicação de obras literárias e documentários relacionados com Surdos. Também se envolveu no desporto de Surdos, não só como atleta mas também através dos  órgãos sociais da Liga Portuguesa de Desporto para Surdo onde foi secretário da Direção, Presidente da Direção e, atualmente, Presidente da Mesa  da Assembleia. Em 2013, foi o Chefe de Missão nos Surdolímpicos em Sófia. A nível pessoal, é casado e tem uma filha de 5 anos que cresceu bilingue  na LP e na LGP. É um leitor compulsivo de autores de intrigas, espionagem, policiais e thrillers, adora jogos de computador e de tabuleiro e é um apaixonado por séries intrigantes e consumidor regular de filmes de qualidade. Sonha um dia estrear-se na escrita de um livro.




Nome: Raul Marchante Tavares
Naturalidade: Sousel
Idade: 80 anos
Formação académica: Engenheiro Civil

Viveu e frequentou a escola primária em Sousel e completou o ensino secundário no Liceu de Évora.Concluiu o curso de Engenharia Civil no Instituto Superior Técnico de Lisboa.
Fez toda a sua vida profissional ao serviço da filial portuguesa duma empresa alemã especializada em geohidrologia, geotecnia e tratamento de  solos.
Colaborou ou dirigiu várias obras de captação e abastecimento de água a diversos concelhos, cidades e empresas industriais do país.
Poucos anos após ter entrado ao serviço da empresa foi-lhe entregue a chefia da mesma.
Deslocou-se várias vezes à Alemanha para estadias quer de formação técnica primeiro, quer posteriormente de gestão.
Permaneceu como Director-geral da empresa única que conheceu até à passagem à inactividade.

 

 

 

Catarina Cunha, nasceu ouvinte há 34 anos em Lisboa, onde vive até hoje. Frequentou uma escola inglesa durante 14 anos, tendo-se depois licenciado em Direito pela Universidade Católica Portuguesa de Lisboa. Aos 26 anos, nasceu o Martim, filho único da Catarina e a quem, passado um ano e meio de vida, foi diagnosticada uma surdez profunda bilateral.

 

 

 

 

 

 

 

 

Maria Helena Regêncio Alves, 56 anos, licenciada em Psicologia pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação  (1981), acompanha a educação, formação profissional, emprego e vida associativa das pessoas surdas em Portugal, desde 1979.
Entre 1989 e 1996, coordenou Unidades Executivas do Programa AMLLis (programa de formação profissional e emprego dirigido a pessoas surdas da zona de Lisboa) no Instituto Jacob Rodrigues Pereira da Casa Pia de Lisboa e na Associação Portuguesa de Surdos.
Entre 1996 e 2008, exerceu funções de Técnica Superior no Instituto de Emprego e Formação Profissional, ao nível das políticas de formação e emprego de pessoas com deficiência. De 2008 a 2012, exerceu funções no Centro de Novas Oportunidades da Casa Pia de Lisboa, intervindo junto de pessoas surdas, cegas e surdocegas.
Desde 2012, exerce funções de Técnica Superior no Instituto Nacional para a Reabilitação, I. P., integrando atualmente a UIFD – Unidade de Investigação, Formação e Desenvolvimento, onde é coordenadora do Núcleo para a Língua Gestual Portuguesa (criado por Despacho nº 15586/2013, em 28 de novembro) desde janeiro deste ano.
Tem mantido actividade na área da sensibilização e da formação em temáticas relacionadas com a deficiência e reabilitação (conceitos, modelos e práticas), sobre instrumentos de defesa dos seus direitos (nomeadamente a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência) e intervindo como conferencista em temas sobre as pessoas  surdas. É assistente convidada no Instituto Superior de Psicologia Aplicada, ISPA, desde 1996, onde atualmente leciona a disciplina de "Língua Gestual Portuguesa”, do Mestrado Integrado de Psicologia.

 

 

 

O meu nome é Nuno Cadilhe e eu estudei teatro na Academia Contemporânea do Espectáculo onde aprende muito sobre as artes da representação, mas no final dos estudos enveredei pela arte circense, tendo trabalhado para várias empresas como Sombra, palhaço e também modelador / escultor de balões. Trabalho como modelador á cerca de 16 anos e foi em Inglaterra que desenvolvi e aprofundei mais esta arte. Eu sou pai do Matthew, um menino que nasceu com surdez neuro-sensorial bilateral. Desde cedo percebi que ele precisava de fazer Implantes cocleares bilaterais de forma a estar melhor equipado para enfrentar as actividades do dia-a-dia. Para que isso fosse possível era preciso angariar uma soma avultada o que me fez pensar em maneiras criativas de angariar esse montante. Isso é o que quero partilhar com todos vós de forma a vos motivar e encorajar a fazer o mesmo.


Luisa Monteiro

Miguel Borges

Paula Teixeira

Fernando Silva



powered by Admeus